Sábado, 16 Dezembro 2017
 
Jornal Perfil - Brasil

Por Helen D. Garrido - Jornal Perfil

Para ver as fotos clique aqui.

Odília Businger, de Solothurn organizou uma festa de despedida para Ednee, a Néia, com a colaboração de vários outros amigos. Foi no final de setembro que todos se reuniram no CEVI, Centro Cultural da Prefeitura de Ofitringen/AG. A festa teve como tema "DE Volta Para O Meu Aconchego", isto porque Néia está de volta para o Brasil depois de 17 anos vivendo na Suíça com seu marido Werner Martin, suíço nascido no Estado de Berna. Ambos estão animados com a mudança de país. E com uma despedida festiva a alegria é maior ainda.

O ponto mais emocionante do evento foi quando Jefinho Araujo cantou a música tema da festa: "Estou De volta para o meu aconchego", que marcou época na voz de Elba Ramalho e Dominguinhos no acordeon. Esse momento tirou suspiro de todos os presentes, e fez Néia chorar emocionada de deixar tantos amigos e uma história de vida na Suíça. Também deram um show musical a dupla Claudio e Susanne Tolaini, ele no violão e ela no violino, que encantaram o público, ainda mais quando tocaram "Garota de Ipanema", de Tom Jobim.

IMG 1593  IMG 1563

 A amiga Odília estava feliz com o número de pessoas e o evento em si, diz ela: "Todos os amigos de Néia queriam fazer uma despedida para ela e como ela não tinha muito tempo sobrando,decidi fazer algo para reunir todos. E aí está uma festa linda! Todos colaboraram, até em trazer o Jefinho Araújo, que é um super cantor. Eu nem esperava tanto foi além das minhas expectativas. Uma festa especial para uma pessoa especial, Néia vai deixar muita saudade."

E Néia o que tem a contar sobre sua "volta ao aconchego brasileiro" deixando pra trás a Suíça?: "Eu estou indo para o Brasil com o meu marido que está aposentado. Estou casada ha 17 anos e vivemos na Suíça momentos bons e ruins, mas agora vamos ver o que nos espera morar no Brasil. Foi de comum acordo, nós dois chegamos a esta conclusão de irmos embora e começar uma vida nova. Vou deixar até meu trabalho numa firma que presto serviços há 8 anos na áreaa de limpeza. Vamos morar na Região dos Lagos, perto de Cabo Frio e Búzios, no Rio de Janeiro. Vou estar perto do meu filho, neta, da minha família, que é o principal na nossa vida. Estou voltando porque perdi uma grande amiga e isso mecheu muito comigo e também porque é o meu Brasil, minha patria."

Seu marido Werner já trabalhou com eletromecânica, ele fala um pouco de português e expressou sua motivação com a mudança de país. O casal se anima em ir ao Brasil e vão de coração aberto para casa que compraram por lá.

Quanto a festa de despedida Néia diz:"Eu mesma não iria fazer uma festa de despedida, mas tenho amigas que planejaram esta tarde de alegria, esse encontro de brasileiras. Cada um trouxe algo. Foi surpresa para mim, porque eu não esperava. Quem organizou foi a Odília."

Hoje Odília e suas amigas voltam à vida normal na Suíça, enquanto o casal Martin começa uma nova aventura, provavelmente retirando sua mudança do contêiner e pondo em prática seus primeiros planos de viver no Brasil. Mas levam nessa mudança a lembrança e o calor dos amigos que deixaram no velho continente, marcado pela festa feita com muito carinho na Suíça, com o desejo sincero de que o casal seja feliz "de volta para seu aconchego".

Publicado em Brasileiros na Suíça

Fonte: Encontre sua viagem.com.br

O extravio de bagagem - E como tentar evitar isso?
Não é nada confortável pensar em esperar, esperar, e não ver a sua mala na esteira do aeroporto... Não saber aonde ela foi parar é frustrante. Visto que pode acontecer com qualquer pessoa. O que fazer para tentar evitar essa situação e algumas causas que leva o extravio de bagagem? Segue abaixo algumas dicas de como proceder e como amenizar os danos, caso sua bagagem seja extraviada.

O que pode extraviar a bagagem:

-Furto: na área interna, externa ou na esteira do aeroporto.
-Engano: o passageiro pega a mala por engano, muitas vezes por serem semelhantes (cor, marca e tamanho).
-Conexões: quanto mais tiver pontos de conexão, maior a possibilidade de extravio da bagagem, visto que as companhias aéreas têm que cumprir o horário, para não obter atraso. Ou seja, chance nos voos diretos são menores.
-Perda: A etiqueta da bagagem se desprende da mala e fica sem identificação no trajeto ao destino.
-Falha na logística da bagagem em voos diferentes: a empresa aérea ou da terceirizada responsável confundem os voos para o embarque da bagagem ou esquece a bagagem na origem.

Dicas de como evitar esses problemas

-Evite fazer o check-in perto do horário de embarque;
-Retire todas as etiquetas de voos antigos;
-Diferencie sua bagagem: coloque algum tipo de adesivo, tag, lenço ou identificador específico;
-Leve sempre uma muda de roupas limpas e itens de primeira necessidade (remédios, agasalho etc.) na sua bagagem de mão;
-Jamais despache na mala celulares, eletrônicos portáteis, dinheiro e cartões de crédito, joias ou objetos de grande valor. As companhias aéreas não se responsabilizam por tais objetos;
-Identifique sua bagagem com nome, endereço, e-mail e telefone;
-Utilize sempre cadeados;
-Abra a bagagem uma inspeção após retirá-la na esteira;
-Guarde com cuidado o comprovante de despacho da bagagem até ter certeza que está tudo certo;
-Tire uma foto da sua mala antes de despachá-la (de dentro e de fora);
-Declare e faça seguro de itens valiosos, se for o caso, no momento docheck-in (demora e é um serviço cobrado, mas trará total segurança).

 

 

 

 

Publicado em ETC & Tal
Segunda, 28 Setembro 2015 15:54

Escondidinho de BACALHAU - Quem resiste?

Fonte Receitas Nota 10 / Foto: Ângelo Mello

Quem resiste a um escondidinho? Este aqui, feito com bacalhau,é delicioso e superelegante.

INGREDIENTES
• 1 kg de bacalhau em pedaços
• 7 batatas grandes
• 150 ml leite
• 1 caixinha de creme de leite
• 300 gramas de mussarela
• 1 colher de margarina
• 3 ovos grandes (usar somente as claras)
• 5 ovos cozidos
• 3 tomates
• 2 pimentões
• 2 cebolas grandes
• 7 dentes de alho
• azeite a gosto
• azeitona preta ou verde a gosto
• pimenta-do-reino a gosto
• 1 cheiro verde

MODO DE PREPARO
Na véspera, coloque o bacalhau em uma tigela grande, cubra com água e deixe de molho.
Troque a água pelo menos 4 vezes. Escorra.
Em uma panela grande, coloque o bacalhau, cubra com água e cozinhe em fogo médio por 10 minutos ou até ficar macio.
Escorra e separe-o em lascas finas.
• Pegar o bacalhau em pedaços, após dessalgado e reservar
• Na mesma água que dessalgou o bacalhau cozinhar as batatas
Após cozidas espremer as batatas e fazer o purê colocando primeiro a margarina, depois o leite e, por último, o creme de leite (deixar esfriar)
Enquanto o purê esfria doure o alho em uma panela com azeite e pimenta-do-reino
Acrescente primeiro a cebola, depois o bacalhau (puxe um pouco) e por último a azeitona, tomate, pimentão e cheiro verde
Pegue a clara de 3 ovos e bata em neve, misture-a bem ao purê já frio
Em uma forma coloque azeite no fundo e um pouco do bacalhau, cubra com parte do purê em neve, coloque o resto do bacalhau, os ovos cozidos picados e mais azeite
Cubra com o resto do purê e coloque a mussarela
Cubra com papel laminado e deixe no forno preaquecido até levantar fervura
Remova o laminado e deixe dourar por mais um tempo!

Publicado em Receitas
Segunda, 28 Setembro 2015 15:52

Consulado Geral do Brasil em Festa

O Consulado Geral do Brasil em Genebra recebeu no dia 21 de setembro a imprensa e representantes da comunidade brasileira, que vêm divulgando a nossa cultura na Suíça. A Embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo recepcionou a todos mostrando as novas e modernas instalações do Consulado. A inauguração foi muito interessante, contando com uma grade de programação diversificada: teve a exposição de Christina Oiticica, Poesia de Jacqueline Aisenman, apresentação de capoeira com o mestre Papa e músicos de MPB (Marion da Rosa e Nélio). Além disso, a embaixadora apresentou aos convidados, as integrantes do Projeto Vida na Suíça, que lançaram um livro com o mesmo nome. Este serve como um guia informativo para a comunidade de língua portuguesa no país dos Alpes.

Modernização

Além dos atendimentos tradicionais, cada vez mais intensos na parte francesa da Suíça, o Consulado do Brasil em Genebra oferece diversas atividades para a nossa comunidade. Dentre elas, podemos citar: o dia das crianças, no dia 10 de outubro; palestras; exposições; cursos, dentre outras. Todas oferecidos gratuitamente. O Consulado de Genebra merece o reconhecimento pelo trabalho antes nunca visto na Suíça.

Publicado em Acontecimentos
Segunda, 28 Setembro 2015 13:57

CALIENTE AQUECE O INVERNO SUÍÇO

Em novembro, a temperatura dos termômetros vão aumentar no Club Joy do Cassino de Baden. Graças ao Caliente, os dançarinos e amantes dos ritmos latinos vão poder balançar o esqueleto na pista de dança que estará aberta a partir das 22hs. Salsa, Samba, Cha Cha Cha, Bachata, Kizomba, Zumba, e Reggaeton vão trazer o gostinho de verão de volta e, com ele, muita alegria. E quem quiser se aventurar nos salões do Cassino, irá receber um crédito de 10.-CHF.

Maiores informações clique a seguir nos sites: www.caliente.ch ou www.clubjoybaden.ch/event
Quando: 7.11.2015
Onde: Club Joy, no Grand Casino Baden, Haselstrasse 2, 5400 Baden
Entrada: 15.CHF

Publicado em Top Eventos
Terça, 22 Setembro 2015 16:13

De volta para o Brasil

Clique na foto para ver mais

Publicado em Galeria de Fotos

Fonte The Market Mogul - Finance from a fresh perspective - Por Lina Kherchi

Como a Suíça fica estável, independentemente da situação econômica instável que a rodeia? O Fórum Econômico Mundial, considera a situação econômica da Suíça como a mais sólida em todo o mundo. O desemprego continua a ser um mero 3,2%, contra 9,6% na Europa. Além disso, o seu orçamento de 2014 encerrou com apenas 34% da dívida em relação ao PIB. Então como é que a Suíça ficar estável, independentemente do ambiente econômico instável que o rodeia? Entre outros tópicos destaca-se o "Valor dado aos jovens" e ao setor de "inovação".

O Valor dado à juventude
Ao contrário do resto da Europa, que tem uma média de taxa de desemprego juvenil de 20,6%, Suíça sabe que a juventude é o futuro do país, tanto seus futuros empresários e consumidores. De acordo com tradingeconomics.com, a sua taxa de desemprego juvenil é de 3,1%, que é 7 vezes menor do que o resto da Europa. A principal razão para a baixa taxa de desemprego juvenil é a educação. Primeiro, ter um diploma não é o que importa para a Suíça, e sim o principal é o número de pessoas que podem ter um trabalho mais tarde. Além disso, a partir da idade de 15 anos, o aluno não é mais obrigado a ir para a escola todos os dias, e pode passar dois dias na escola e três em uma empresa, o que pode deixar os jovens mais preparados para enfrentarem os desafios de um ambiente de trabalho. Além disso, estes estágios são pagos. Assim, a sua integração no mercado de trabalho é feito sem problemas. 95% dos alunos que optaram por ter uma escola e trabalho alternada são contratados nos próximos três meses depois de ganhar seu certificado.

"80% das pessoas com idade entre 15 a 64 anos na Suíça têm um emprego remunerado, acima da média de emprego da OCDE de 65%, e uma das taxas mais elevadas da OCDE." Tweet

Inovação

Suíça investe 3% do seu PIB em inovação. É um país com o maior gasto em pesquisa e desenvolvimento no Mundo. Além disso, a Suíça está classificada como um dos países com a maioria das publicações acadêmicas e patentes. De acordo com a União Scoreboard de 2015 Inovação,

"A Suíça tem um bom desempenho acima da média da UE para todas as dimensões e para a maioria dos indicadores, em particular em 3 indicadores: co-publicações científicas internacionais, Pub tweetlic-privadas co-publicações e receitas de licenças e patentes do estrangeiro" Não se pode notar a relação entre presença estrangeira e inovação. Grandes empresas suíças como a Nestlé, Rolex, ou Nescafé ajuda na inovação do país. Além disso, mais de 30 empresas internacionais escolheu a Suíça como a localização de sua sede devido à estabilidade do país. O país, mais conhecida por seus relógios, não pára atraindo muitos empresários estrangeiros que contribuem na diversidade e na inovação do país, trazendo idéias de notícias e formas de pensar.

Para concluir, a Suíça não é afetada pela crise da zona euro e tem dois fatores que desempenham um papel principal na sua estabilidade.
"Em geral, as pessoas na Suíça estão mais satisfeitas com suas vidas do que a média da OCDE. Quando solicitados a classificar a sua satisfação geral com a vida em uma escala de 0 a 10, os suíços deram uma nota 7.5, uma das pontuações mais altas nos países da OCDE, onde a satisfação de vida média é de 6,6. "

 

Publicado em Notícias

Por Gery Schädler - Comentarista esportivo Jornal Perfil

O Suíço/Brasileiro Enrico Berglas , com seus 12 anos de vida, é cheio de sonhos e tem iniciativa suficiente e apoio da família para conquistá-los. Ele segue caminho para ser um jogador de futebol profissional e assinou contrato este ano com um dos times mais concorridos da Suíça: o Grasshopper de Zurique. Entrar para este clube de futebol não é para quem quer, é para quem tem talento e garra.

À princípio, o sonho de Enrico é jogar na primeiro divisão da Suíça. E quem sabe um dia, se tudo andar bem, Enrico chegue até Madri para jogar, pró ou contra, na equipe do Real, que é seu Clube preferido .

Ainda tem um bom caminho pela frente do jovem esportista que já deu o primeiro grande passo aproveitando a oportunidade que teve e se mudando para o Grasshopper Club Zurique. Neste Clube Enrico participa no FE 13 na posição de atacante.

"Desde meus 5 anos jogo futebol. Comecei no FC Centro Gallego, depois fui para o Sporting Schaffhausen, aí este ano recebo a oportunidade de jogar no Grasshopper Club Zurique. A minha mãe me leva 3 vezes por semana para eu treinar em Dielsdorf Campus Niederhasli. Sou muito agradecido à ela, porque sem ela, eu não poderia nem pensar em jogar neste Clube. Ainda bem que minhas aulas de escola combinam com os dias de treino. Estou sempre muito motivado em treinar e jogar. Quero seguir carreira como meu ídolo do FC Basel, o Embolo. E se tudo der certo, quem sabe um dia eu também possa jogar para a seleção da Suíça", conta o jovem jogador do Grasshopper.

Jornal Perfil: "-Enrico você ainda tem alguma relação com o Brasil, porque sua mãe Patrícia De Nobile é brasileira?"
Enrico: " -Mas é claro, todo ano nós viajamos para o Brasil. Tenho meus avós maternos e mais parentes que moram lá e eu gosto muito do Brasil. Mas a minha vida está aqui na Suíça e tenho perspectivas aqui. Estou muito agradecido pela Suíça me dar a chance de realizar meus sonhos, e por isso não tenho dúvida, se eu precisar me decidir entre Seleção do Brasil ou Suíça, eu jogaria para este pais: a Suíça!"

Publicado em Acontecimentos
Segunda, 07 Setembro 2015 14:37

Projeto Solidário

Por Cristina Meneghetti
Numa quinta-feira ensolarada fomos visitar o Remanso Fraterno que situa-se no bairro Várzea das Moças em Niterói - R.J., fundado em 1998. Ali chegando, fomos recebidos pela diretora Olga que nos acompanhou pelas salas de aula, sala de informática, biblioteca, refeitório, quadra de esporte... tudo muito limpo e bem cuidado. Rodeados de bananeiras, plantas de várias espécies, cores e cheiros, fomos presenteados com a chegada das crianças à escola. Primeiro vieram os da 1a. série até chegar a vez dos pequeninos de 2 anos, que subiam a ladeira cheios de energia. Eu, sentada no chão, feliz da vida, não resisti e perguntei quem queria um abraço e a resposta não se fez esperar. Vieram todos de uma vez e me cobriram de beijos e por alguns minutos desejei que o tempo parasse...
Agradeci a todos pelo excelente trabalho, as professoras e voluntários que se dedicam de corpo e alma ao Projeto " Mais criança na escola" em tempo integral. O projeto quer construir uma rede solidária para essas 220 crianças através do apadrinhamento escolar ! Acesse o site: www.remansofraterno.org.brformulariomais.asp

Publicado em Geral

Por Helen D. Garrido - Jornal Perfil

Um brasileiro é o diretor de cena do Ballet Du Grand Théâtre de Genève. Esta companhia suíça é uma das mais tradicionais da Europa e reconhecida mundialmente por sua originalidade e performances que agradaram em cheio ao público. Há mais de 20 anos, o paulista Vitótório Casarin, faz parte do Ballet Du Grand Théatre de Genève, iniciou como bailarino, depois assistente de produção e hoje é diretor de cena e assistênte de direção.

Pillow2011EllaBaffPhilippeCohenVitorioCasarin

Foto: Ella Baff com Philippe Cohen, diretor artistico do Ballet du Grand Théâtre de Genève e Vitório Casarin

Fundado em 1962, o Ballet du Grand Théâtre de Genève é um dos balés mais tradicionais da Europa. Desde sua origem, a companhia explora a pluralidade da dança em seus espetáculos, apresentando duas novas criações a cada temporada, além dos espetáculos de seu repertório.

A companhia suíça conta com 22 bailarinos de diferentes nacionalidades e vários brasileiros já brilharam nela.

NO BRASIL
O Ballet du Grand Théâtre de Genève leva os espetáculos "Lux" e "Glory", inéditos no Brasil, para São Paulo e Rio Janeiro.

Em São Paulo no Teatro Alfa
Data e horário: 12 de Setembro – 20h
Data e horário: 13 de Setembro – 18h

No Rio de Janeiro: Theatro Municipal
Data e horário: Sábado 19 de Setembro - 20h
Data e horário: Domingo 20 de Setembro - 17h

Publicado em Notícias
Página 1 de 2