Segunda, 29 Maio 2017

Silvia Kelly da Swiss Beauty Academy fala sobre curso de "Personal Styling" na Suíça

16 Novembro, 2015

Por Isa Bustamante / Jornal Perfil

Saber se vestir e se portar bem em diferentes ambientes é muito importante não apenas no âmbito profissional como também pessoal. Quanto mais segura uma pessoa estiver, maior será sua autoestima e, consequentemente, melhor será o relacionamento dela consigo mesma e com as pessoas ao seu redor.

Os mais inseguros podem procurar dicas de como se vestir na internet mas, mesmo assim, ainda podem surgir dúvidas na hora de combinar determinados tecidos e cores. Para acabar de vez com as dúvidas, a Swiss Beauty Academy está ministrando o curso de Personal Styling que vem ganhando cada vez mais adeptos. E, o melhor de tudo, o curso é dado em diversos idiomas, inclusive Português! Para saber de mais detalhes sobre esta área que cresce a cada dia, o Jornal Perfil entrou em contato com Silvia Kelly, diretora e coordenadora do curso de Personal Styling da Swiss Beauty Academy.

Jornal Perfil: O que é exatamente Personal Styling?

Silvia Kelly: Personal Styling é uma área dentro da Consultoria de Imagem. O Personal Stylist aconselha as pessoas a como se vestir de acordo com seu estilo, profissão, ocasião e atributos físicos.

 

J.P: De onde surgiu a ideia de oferecer um curso de Personal Styling na Suíça?

S.K: A Swiss Beauty Academy ministra cursos ligados a beleza e agregar um curso que envolve imagem pessoal pareceu ser uma idéia que complementaria o currículo da escola. Além disso, a área de atuação dos profissionais formados pela escola está intimamente ligada a boa aparência e saber trabalhar sua própria imagem pessoal conta muitos pontos para obter uma carreira de sucesso.

 

J.P: Qualquer pessoa pode fazer este curso?

S.K: O curso é indicado para todas as pessoas, independente da profissão, idade, gênero ou objetivo específico.

 

J.P: Existem muitas escolas na Suíça que oferecem o Curso de Consultora de Moda (Personal Styling) ?

S.K: Não posso te responder com certeza, mas a Swiss Beauty Academy é a única que oferece o Curso de Consultora de Moda em português.

 

J.P: Qual o diferencial do curso de Personal Styling oferecido pela Swiss Beauty em relação às outras instituições ?

S.K: Nosso curso pode ser feito "sob medida" de acordo com o interesse e necessidade específica do aluno. Agora também oferecemos módulos (workshops) concentrados e que podem ser elegidos independentemente. Outro grande diferencial é que oferecemos cursos em vários idiomas, o que facilita o aprendizado e o rendimento da aula.

 

J.P: Quanto tempo leva?

S.K: Depende do objetivo e disponibilidade do aluno. Oferecemos módulos de 8 a 96 horas/aula.

 

J.P: Se você tivesse de aconselhar uma pessoa amiga a fazer o curso, o que voce diria para ela ?

S.K: Leva menos de 30 segundos para se dar uma primeira impressão e/ou fazer um julgamento de uma pessoa através do que vemos: imagem é fundamental!

 

J.P: Este curso, assim como os demais oferecidos pela Swiss Beauty, é reconhecido por algum órgão na Suíça?

S.K: A escola é associada a duas importantes organizações no país: SFK – Schweizer Fachverband für Kosmetik e Coiffeur Swiss. Sendo assim, seguimos o padrão didático exigido por estas organizações. Nossas peritas são atualizadas sobre os novos regulamentos exigidos, os quais são empregados em nosso sitema de ensino.

 

J.P: Após terminar o curso, onde a pessoa pode trabalhar?

S.K: Se absolver o conteúdo mínimo do curso de Personal Styling (48 horas/aula) a pessoa estará apta a atuar na profissão como consultora, atendendo clientes particulares. Muitas procuram o curso para atuar na área de vendas em lojas de vestuário, pois este diploma abre portas no processo seletivo de grandes empresas.

 

J.P: Vocês oferecem estágio ou estão conectados à empresas que possam oferecer um estágio para o aluno?

S.K: No momento, ainda não, mas pode ser uma possibilidade de acordo com a demanda.

 

J.P: Quais os maiores desafios encontrados tanto pelos alunos quanto pelos proferessores nessa profissão?

S.K: Talvez o termo "Personal Stylist" ainda vem sendo confundido com "Stylist", que é o profissional que atua em photoshootings e desfiles de moda, por isso muitas pessoas não sabem o que esperar do curso. Nossa grande gratificação é comprovar como as pessoas conseguem melhorar suas vidas de um modo geral, depois que aprendem e aplicam os conhecimentos em si próprias. Infelizmente, a maioria das pessoas não reconhecem a importância da imagem pessoal ou mesmo não percebem o quanto podem aprender e melhorar.

 

J.P: O mercado de trabalho é amplo ?

S.K: Este curso é útil e importante para todas as profissões e áreas de atuação. Mesmo que o aluno não deseje exercer a função de Personal Stylist, ele irá comprovar um aumento na autoestima e autoconfiança que automaticamente abrirá portas na sua vida tanto em nível profissional como pessoal.

 

J.P: Quanto costuma ganhar uma consultora de moda / imagem ?

S.K: Isso é relativo. Depende da área de atuação e do público alvo. Uma consultora que trabalha de maneira autônoma pode cobrar de CHF 90.00 a 150.00 por hora.

 

J.P: Há uma diferença entre consultora de moda e consultora de imagem ?

S.K: Sim, a Consultoria de Imagem é uma profissão mais abrangente e não está diretamente ligada a moda. A moda (tendência) pode ser um subsídio e uma referência na construção de uma imagem pessoal ou corporativa, mas não é fundamental. A consultoria de imagem engloba outros aspectos da linguagem não verbal, como linguagem corporal, etiqueta, ética e marketing.

 

J.P: Você também dá aula na Swiss Beauty. Qual a sua área de especialização?

S.K: Além de ser coordenadora do curso de Personal Styling, também ministro aulas de maquiagem e teoria na curso de esteticista.

 

J.P: Há quanto tempo você está formada na sua área?

S.K: Originalmente sou formada em Estética pela Fachschule für Ästhetik Margrit Kopp AG, há 6 anos com especialização adicional em formação para adultos.

 

J.P: De onde partiu o desejo de montar a Swiss Beauty?

S.K: Baseando-me nas dificuldades que nós estrangeiros encontramos ao nos adaptar em um novo país e aprender o idioma local, surgiu o interesse em compartilhar conhecimento, proporcionando aos interessados de língua estrangeira a oportunidade de estudar em sua língua materna. Muitas pessoas desistem de adquirir uma qualificação profissional ao se depararem com a barreira de um idioma estrangeiro. É aí que a Swiss Beauty Academy entra: colaborando com as pessoas a realizarem sonhos e atingirem objetivos profissionais.

 

J.P: Gostaria de acrescentar mais alguma coisa ?

S.K: O curso passou recentemente por uma atualização. Para o ano 2016 oferecemos cursos de Estilista, Figurinista, Designer (desenhista) e Ilustrador de Moda. Além disso, gostaria de dizer que nos beneficiamos da tecnologia de aplicativos que facilitam o aprendizado e a execução de trabalhos e tarefas. Também estamos conscientes e partilhamos de uma filosofia de vida num estilo mais sustentável, responsável ecológica e socialmente. Como professores temos o dever de instruir e alertar as pessoas a viver de uma maneira mais "verde" e plena.

IMG 1981 

 

Entre os países mais seguros no mundo a Suíça está em 5° lugar.

16 Novembro, 2015

Fonte: E-Konomista/ Clara Henriques /Foto: kleine-scheidegg-1 

Embora o mundo está inconstante, a sensação de estar num país seguro é inigualável, principalmente porque a insegurança é um grave problema. Na visão de especialistas os países mais seguros do mundo são... Você saberia dizer?

A segurança de um país depende de inúmeros fatores. Ao analisar os níveis de segurança de cada país, o Índice Global da Paz assegura que são considerados fatores como o impacto da violência na economia, os índices de democracia, a transparência, a educação e bem-estar material, o nível de militarização e atividades criminosas e terroristas, entre outros. Então abaixo segue os 10 paísess mais seguros no mundo :

1. ISLÂNDIA : Ao longo deste ranking, vão surgindo vários países nórdicos, mas o primeiro lugar fica com a Islândia.

2. DINAMARCA : Apesar de nos últimos tempos alguns acontecimentos terem abalado pontualmente o país, a Dinamarca continua a ser o segundo país mais seguro do mundo.

3. ÁUSTRIA : Quer visitar um país cheio de história e com uma oferta arquitetônica e inigualável? Então saiba que a Áustria reúne todas as condições de segurança.

4. NOVA ZELÂNDIA : a Nova Zelândia é um dos países que mais curiosidade gera nas camadas mais jovens. Apesar da sua dimensão, a segurança nesse é uma constante preocupação governamental que tem tido, aliás, bons resultados.

5. SUÍÇA : Por terras europeias, a notícia é que a Suíça está como o quinto país mais seguro da terra. Ela sempre é bem vista pelos olhos do mundo sem falar na sua beleza natural...

6. FINLÂNDIA : Novamente um país nórdico desponta neste top 10, a Finlândia assumiu a posição do sexto lugar neste ranking.

7. CANADÁ : Em terreno Americano, é o Canadá que se ergue no panorama dos países que oferecem muita segurança. Para além disso, é um local cheio de interesse não só para visitar, como também para morar.

8. JAPÃO : Da América à Ásia, é no Japão que a luta pela segurança é primordial e ele consegue acertar. Os milhões de pessoas que habitam o país também requerem um cuidado acrescido nesta matéria. Se não existirem índices de segurança apertados, pode instalar-se o caos.

9. BÉLGICA : A Bélgica, que tem como sua capital a cidade de Bruxelas, concentra níveis de segurança acima da média. Uma segurança que se sente mais em quem reside no país do que propriamente em quem o visita. Entra em nono lugar no ranking.

10. NORUEGA : Ninguém apagou o episódio trágico do massacre ocorrido na Noruega em 2011, mas ainda assim este é o décimo país mais seguro do mundo, ocupando o último lugar deste top 10.

 

Onde estudar de graça na Europa. E alguns deles pode trabalhar para se manter

27 Outubro, 2015

Fonte Eurodicas
Como estudar na Europa de graça
Bolsa de estudo /
A vontade de melhorar o currículo e estudar fora é o sonho de muitos brasileiros. Se você se dedicou na escola e tem um bom histórico escolar, saiba que é possível estudar na Europa de graça. Basta procurar os países e as universidades certas. O ano letivo europeu começa em setembro, então comece a se preparar para se candidatar no próximo ano.

Se você sonha em estudar fora do país e ter uma experiência de vida na Europa, confira os países que mais oferecem bolsas de estudo para graduação e mestrado.

Alemanha

berlin
Uma das maiores potências mundiais e com uma qualidade de vida muito elevada, a Alemanha tirou os custos de mensalidade dos cursos de graduação e pós-graduação nas universidades públicas. As aulas são em inglês e não é preciso saber falar alemão. A Universidade Freie Universität Berlin, por exemplo, é uma das melhores da Alemanha e oferece cursos de mestrado, lecionados em inglês, em diversas áreas: Ciências Humanas, Ciências Sociais, Estudos Regionais, Biociências, Ciências Exatas e Medicina. A boa notícia é que não precisa ser europeu para se candidatar a uma vaga. A maioria dos cursos seleciona os candidatos de acordo com o histórico escolar e uma boa carta de motivação. Algumas universidades europeias também pedem cartas de referência de professores, universidades e chefes.
www.fu-berlin.de


Finlândia

finlandia

O país escandinavo possui um dos melhores sistemas de ensino no mundo. E o melhor: é gratuito. O país também oferece bolsas de estudo para estrangeiros. Nos programas públicos, os alunos precisam ter dinheiro para se bancar no país e também podem trabalhar no regime part-time, por até 25 horas semanais.
www.studyinfinland.fi

Suécia
O país europeu também oferece cursos em inglês de forma gratuita. Os vistos de estudantes permitem que os estrangeiros trabalhem para conseguir se manter no país. Diversas instituições oferecem trabalho nas próprias universidades.
www.work.sweden.se

Noruega
As universidades norueguesas também não cobram mensalidades e possuem turmas pequenas para melhorar ainda mais a qualidade de ensino. As aulas nas universidades são em inglês e é necessário ter fluência comprovada através dos exames de proficiência TOEFL ou IELTS. Na Noruega você ainda "corre o risco" de ver um dos maiores fenômenos da natureza, a Aurora Boreal.
www.noruega.org.br

Eslovênia
eslovenia
Situado no leste europeu, o pequeno país de 2 milhões de habitantes tem custo de vida muito acessível. Nas residências universitárias é possível morar por apenas €150 euros com todas as despesas incluídas. A Eslovênia oferece cerca de 150 cursos em inglês e o estudante paga apenas a matrícula.
www.slovenia.si

Sabia que brasileiros também podem concorrer a Bolsas de estudo para pós-graduação no Reino Unido, com tudo pago?

Dicas para estudar na Europa
O primeiro passo é fazer um planejamento. Você deve ir juntando dinheiro para a passagem e fazer seu passaporte. Além disso deve preparar seus certificados, diplomas e currículos em inglês e caprichar na carta de motivação (também em inglês). Pesquise as universidades que oferecem o curso que você quer fazer e se candidate! Estudar na Europa vai te fazer crescer e viver uma nova cultura. Uma experiência única para levar para toda a vida!

Aproveite para ver o FANTÁSTICO ESPETÁCULO de efeitos no Palacio do Governo em Berna

18 Outubro, 2015

Vale a pena ver em Berna o fantastico espetáculo de luzes, som, efeitos que são projetados na fachada do Palácio do Governo suíço. O público fica maravilhado! E é arrastado para um mundo mágico que este ano mostra o Matterhorn e momentos históricos suíços. Mechem com a emoção de quem assiste. Um espetáculo único como você nunca viu e é gratuito . Veja os dias e horario na matéria...

O Palácio do Governo Federal da Suíça se transforma em Matterhorn! E atrae um grande número de pessoas na praça em frente ao Palácio (Bundesplatz), que ficam maravilhadas com o espetáculo impressionante que acontece até 29 de novembro.

Esse encontro no Bundesplatz mostra um show de efeitos de luzes, imagens e som que leva os expectadores a um mundo mágico e deixam qualquer pessoa fascinada . A história deste ano, "The Jewel of the mountains" é um marco mundialmente famoso no centro da Suíça: o Matterhorn. 
"The Jewel of the Mountains" leva o público à uma viagem impressionante. Habilmente através da luz, som e imagem em uma experiência cheia de poesia. A história mostra o Matterhorn, como provavelmente nunca foi visto. Ela nos convida a fazer uma pausa por um momento para deliciar-se a um espetáculo maravilhoso e ser arrastado para o mundo fantastico mostrando grandes marcos do país.
Precisão suíça e uma história cheia de emoção são conectados a uma experiência única. O Palácio do Governo Federal se volta para o Matterhorn e, em seguida, dois grandes monumentos históricos suíços se entrelaçam.
Um deleite cultural para jovens e idosos, na tradição que tem atraído nos últimos anos durante seis semanas cerca de 620.000 pessoas na praça.
Data: iniciou 16 de outubro e vai até até 29 de novembro de 2015
Localização: Bundesplatz 3011 Bern
Performances: Todos os dias tem espetáculo a partir das 19:00 até as 20 :30 horas

(Foto: www.rendezvousbundesplatz.ch

O turismo de inverno suíço começou por uma APOSTA

13 Outubro, 2015

Por Helen D. Garrido - Jornal Perfil

O turismo de inverno na Suíça começou por causa de uma "APOSTA" há 150 temporadas.Foi na bela St Moritz que, em 1864, o hoteleiro Johannes Badrutt apostou com seus hospedes britânicos de verão, que o inverno também poderia ser ótima opção de férias na Suíça. Johannes prometeu à eles o reembolso de suas despesas caso não gostassem do experimento. No final eles gostaram tanto que divulgaram mais e mais as maravilhas do inverno suíço... (Por www.jornalperfil.ch /Foto: St.Moritz Archives)

Quem imagina comer um Raclette num estábulo nos Alpes suíços

01 Outubro, 2015

Por Helen D. Garrido - Jornal Perfil

Quem imagina comer um Raclette num estábulo nos Alpes suíços, decorado rusticamente e se transformando num exclusivo e aconchegante restaurante (foto)? Pois é, mas isso só acontece até o final de outubro ! Bem lá em cima, nos alpes, o celeiro vira um pitoresco restaurante quando no outono todas as vacas deixaram seus pastos alpinos, e o estábulo onde ficavam é limpo e escovado até você nem perceber que ali passou qualquer uma delas. A atmosfera é acolhedora e a saborosa raclette, que é feita exatamente neste chalé, convida a ficar. E quando o sol desaparece lentamente por trás da montanha, embelezando ainda mais a paisagem os impetuosos clientes aparecerem, entre eles gourmets, golfistas, caçadores... E tudo fica ainda mais envolvente com um bom copo de vinho, luz de vela e um gostoso raclette... 
RACLETTE HÜTTE IN ADELBODEN - Isto é para quem quer aproveitar a proximidade com a natureza e um momento diferente ... mas vai só até o final de outubro. 

Berghotel Engstligenalp | 3715 Adelboden
079 934 03 04 | 033 673 03 07

Preços para Raclette à discrição
CHF 28.- por pessoa sem o passeio de teleférico.
CHF 47.- por pessoa incl. Passeio de teleférico

Como a Suíça fica estável mesmo com a situação econômica instável que a rodeia?

17 Setembro, 2015

Fonte The Market Mogul - Finance from a fresh perspective - Por Lina Kherchi

Como a Suíça fica estável, independentemente da situação econômica instável que a rodeia? O Fórum Econômico Mundial, considera a situação econômica da Suíça como a mais sólida em todo o mundo. O desemprego continua a ser um mero 3,2%, contra 9,6% na Europa. Além disso, o seu orçamento de 2014 encerrou com apenas 34% da dívida em relação ao PIB. Então como é que a Suíça ficar estável, independentemente do ambiente econômico instável que o rodeia? Entre outros tópicos destaca-se o "Valor dado aos jovens" e ao setor de "inovação".

O Valor dado à juventude
Ao contrário do resto da Europa, que tem uma média de taxa de desemprego juvenil de 20,6%, Suíça sabe que a juventude é o futuro do país, tanto seus futuros empresários e consumidores. De acordo com tradingeconomics.com, a sua taxa de desemprego juvenil é de 3,1%, que é 7 vezes menor do que o resto da Europa. A principal razão para a baixa taxa de desemprego juvenil é a educação. Primeiro, ter um diploma não é o que importa para a Suíça, e sim o principal é o número de pessoas que podem ter um trabalho mais tarde. Além disso, a partir da idade de 15 anos, o aluno não é mais obrigado a ir para a escola todos os dias, e pode passar dois dias na escola e três em uma empresa, o que pode deixar os jovens mais preparados para enfrentarem os desafios de um ambiente de trabalho. Além disso, estes estágios são pagos. Assim, a sua integração no mercado de trabalho é feito sem problemas. 95% dos alunos que optaram por ter uma escola e trabalho alternada são contratados nos próximos três meses depois de ganhar seu certificado.

"80% das pessoas com idade entre 15 a 64 anos na Suíça têm um emprego remunerado, acima da média de emprego da OCDE de 65%, e uma das taxas mais elevadas da OCDE." Tweet

Inovação

Suíça investe 3% do seu PIB em inovação. É um país com o maior gasto em pesquisa e desenvolvimento no Mundo. Além disso, a Suíça está classificada como um dos países com a maioria das publicações acadêmicas e patentes. De acordo com a União Scoreboard de 2015 Inovação,

"A Suíça tem um bom desempenho acima da média da UE para todas as dimensões e para a maioria dos indicadores, em particular em 3 indicadores: co-publicações científicas internacionais, Pub tweetlic-privadas co-publicações e receitas de licenças e patentes do estrangeiro" Não se pode notar a relação entre presença estrangeira e inovação. Grandes empresas suíças como a Nestlé, Rolex, ou Nescafé ajuda na inovação do país. Além disso, mais de 30 empresas internacionais escolheu a Suíça como a localização de sua sede devido à estabilidade do país. O país, mais conhecida por seus relógios, não pára atraindo muitos empresários estrangeiros que contribuem na diversidade e na inovação do país, trazendo idéias de notícias e formas de pensar.

Para concluir, a Suíça não é afetada pela crise da zona euro e tem dois fatores que desempenham um papel principal na sua estabilidade.
"Em geral, as pessoas na Suíça estão mais satisfeitas com suas vidas do que a média da OCDE. Quando solicitados a classificar a sua satisfação geral com a vida em uma escala de 0 a 10, os suíços deram uma nota 7.5, uma das pontuações mais altas nos países da OCDE, onde a satisfação de vida média é de 6,6. "

 

Suíço/brasileiro quebra o recorde mundial pulando das mais altas cachoeiras da Suíça

26 Agosto, 2015

Por Canal Off/ Swissando/ Foto © Lukas Pilz 

O suíço/brasileiro Laso Schaller, quebrou o recorde mundial de salto em cachoeira. Com 58,8m de altura e atingiu mais de 120 km/h, ele foi o primeiro saltista a alcançar essa conquista e, isso em uma das mais altas cachoeiras da Suíça, na Cascata del Salto, em Ticino!

Nascido no Brasil e criado na Europa, o especialista em cânions Laso Schaller estabeleceu um novo recorde de salto em cachoeira após pular de uma altura de quase 60m em Maggia, na Suíça, em agosto.

A Cascata del Salto fica na região de Ticino, conhecida por seus mais de 150 cânions e incontáveis quedas d'água, e chama atenção pela altura: 58.8m – mais alta do que a Torre de Pisa, na Itália.

A preparação para o salto incluiu a construção de uma plataforma para projetar o salto a uma distância segura das rochas. A equipe de apoio também usou seis tanques de ar na piscina de 8m sob a cachoeira para suavizar o impacto.

Schaffer chegou a deslocar ligeiramente a perna direita na queda, mas ficou bem depois de um breve atendimento médico.

O Mistério do Franco Suíço que vai mudar em 2016

15 Agosto, 2015

Por Helen Dorian Garrido - Redação Jornal Perfil

O MISTÉRIO DO FRANCO SUíçO. As mídias já divulgam que a partir de 2016 o franco suíço vai mudando de "cara", vêm novas notas bancárias, a primeira a entrar no mercado será de CHF 50.-. Mas cuidado, se algum "espertinho" quiser pagar com "novas" notas antes de abril, desconfie... O SNB Banco Nacional Suíço só vai mostrando as definitivas a partir de ABRIL, até lá será um mistério... Não se engane vendo as novas notas bancárias agora, pois o SNB está divulgando algumas "opções" de notas de pessoas que participam de um concurso para apresentar sugestões e idéias para o novo Franco Suíço.

11 anos após o lançamento do projecto da mudança do franco, só em abril de 2016 o Banco Nacional Suíço (SNB) começará com a emissão de novas notas. Primeiro, o SNB define as de 50 francos em circulação. As notas complementares devem ser lançadas posteriormente. Em 2019, todas as novas notas estarão em circulação como o SNB anunciou para as mídias
A mudança vem para atualizar a série do franco suíço que já está há 15 anos circulando no mercado. E esta nova série de notas tem haver com os fatores de : elevar ainda mais a segurança , qualidade e requisitos técnicos de produção, de acordo com SNB.
Como as notas vão ser definitivamente, ainda não será divulgado.

O principado de Liechtenstein, o país vizinho da Suíça, estará em festa.

13 Agosto, 2015

Por Helen D. Garrido - Redação Jornal Perfil
Um progama de passeio para sábado é dar uma fugidinha da Suíça para o principado de Liechtenstein, o país vizinho estará em festa pelo seu dia nacional. Na capital Vaduz, o príncipe Alois fala para a nação e chega a andar no meio do povo e cumprimentá-lo. A cidade fica repleta de barracas, música, num vai e vem de gente alegre sob a vista majestosa do castelo de Liechtenstein. E no meio da festa encontra-se uma barraca tipicamente brasileira, da Associação Casa Brasil e Fliz do Brasil. A noite tem show de fogos do castelo colorindo o céu...

Na foto que ilusra a matéria aparece o Castelo de Vaduz, residência medieval onde se sediou a família de Liechtenstein, uma das mais antigas da Europa. E abaixo foto do principe Alois.

portada-3

Ele foi educado inicialmente em uma escola primária de Vaduz. Em 1979, passou a estudar no ginásio de Liechtenstein, formando-se na primavera de 1987.

O príncipe depois foi matriculado Real Academia Militar de Sandhurst, na Grã-Bretanha, onde completou seu treinamento militar. Ele serviu como sub-tenente em Coldstream Guards, um regimento do exército britânico, em Hong Kong e em Londres, por aproximadamente seis meses.

Em 1993, Aloísio obteve um mestrado em filosofia do direito pela Universidade de Salzburgo, na Áustria. Teve uma vida de plebeu até maio de 1996, trabalhando em uma firma de auditores em Londres. Retornou então a Vaduz, para cuidar dos bens de sua família.

Página 1 de 3